Moda!

Sou jornalista, pós graduada em Marketing e Criação de Moda. Minha vida profissional sempre esteve atrelada à televisão, onde passei a atuar na década de 80. Também exercitei o ofício de professora no Curso de Moda da Universidade Regional de Blumenau. O blog surgiu como um instrumento de divulgação fantástico e um novo desafio na minha carreira. A ideia não é discorrer sobre tendências internacionais de moda, nem dissecar coleções desfiladas por esta ou aquela marca. Minha pretensão é levar informação de uma forma descomplicada, com um conteúdo fácil de compreender. Desejo de alguma forma ajudar as pessoas na diária tarefa de inovar suas produções de moda. Também faço questão de valorizar os talentos locais e os produtos que encontramos nas lojas de Blumenau e região. Tudo conectado com as novidades da moda globalizada.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Novidades na bagagem

Depois de uma viagem de 16 dias, marcada por fatos inesperados, estou de volta a Blumenau. Só estou escrevendo agora porque há muitas fotos para ver e escolher. Mas enfim, eu, meu marido e filha mais um casal de amigos com a filha também adolescente, chegamos em NY no dia 26 de agosto (sexta-feira). Largamos as malas no hotel e fomos às compras. Pensei em olhar com calma, pesquisar, ou seja, escolher com segurança roupas e acessórios. O problema é que os atendentes já nos alertaram que no dia seguinte tudo estaria fechado por causa do furacão Irene. Eu cheguei a duvidar pensando que fosse exagero. Não era. Ainda na sexta conseguimos ir para o Cirque Du Soleil que foi sensacional.





Depois disso jantamos e voltamos para o hotel. No outro dia só encontramos portas fechadas e protegidas por sacos de areia. Até as vitrines estavam vazias.




Minha filha, Georgia, e a amiga, Andressa, frustradas em frente as lojas fechadas.



As principais ruas de NY, que costumam ter um trânsito maluco, estavam praticamente desertas. Só ouvíamos as sirenes dos bombeiros a todo instante. Parecia coisa de cinema. Em cada esquina, uma equipe de TV transmitia notícias ao vivo sobre o furacão.






Mais surreal ainda foi um casamento que presenciamos na Catedral de St. Patrick. A cidade na maior tensão, ruas desertas, chuva e os noivos dizendo sim. Apenas uns 30 convidados e um casal de padrinhos no altar. A saída dos noivos foi outra dificuldade por causa do mau tempo, mas a limusine estava lá.




E assim também foi no domingo, dia 28. Para encontrar uma lanchonete aberta foi um sufoco. Fomos ao Central Park para caminhar, pois a ideia de ficar no hotel estava descartada, já que os noticiários divulgavam o enfraquecimento do furacão. No fim das contas, surgiu um vento na tarde de domingo, mas nada assustador. Meno male!






Na segunda-feira tudo se normalizou e então tivemos que apressar tudo porque tínhamos voo marcado para Orlando no dia 30. Quer dizer, o furacão Irene felizmente não causou estragos na cidade, mas devastou os nossos planos. Amanhã vou postar fotos de vitrines criativas que me encantaram na 5th Avenue.

Um comentário:

  1. Adorei a foto do casamento! Legal seu relato de viagem!
    Abraços, Gisele

    ResponderExcluir